Fabi Cunha

Conheça

A carioca Fabiana Cunha é uma artista intuitiva e autodidata por excelência. Graduada em Administração e Marketing pela Virginia Intermont College, EUA, com dez anos de atuação no mercado financeiro, desde muito nova reconheceu na exuberância das tintas e na agudeza branda dos pincéis uma maneira muito própria de estar no mundo e, ao mesmo tempo, abstrai-se dele. Pintou, sempre profusamente, mas por diletantismo, dos dez aos 27 anos. Até que suas telas começaram a ser cobiçadas e atrair compradores. Da primeira exposição, de 2001, para cá, sua arte percorreu territórios tão distintos quanto Eslováquia e República da China, Estados Unidos, Alemanha, Hungria e, naturalmente, Brasil, em dezoito individuais e cinco coletivas.
Para fazer face a um processo de criação que sempre se revelou caudaloso e ininterrupto, optou pela tinta acrílica, menos tóxica e de secagem mais rápida, suprindo a necessidade eventual de emprestar volume e textura a suas obras através do uso da massa acrílica ou da colagem. Exímia desenhista e fotógrafa diletante, já lançou mão de matrizes a mão livre ou eternizadas por sua lente para retrabalhá-las em computador, imprimi-las sobre tela e, só então, interferir com o pincel.
Das diversas fases que pontuam seus 18 anos de trajetória profissional, as duas últimas, diametralmente opostas, revelam bem como as circunstâncias de vida podem se impor à produção artística. A tensão do mercado financeiro e a exiguidade do apartamento em que morava em Ipanema redundou em uma extensa série, em pequenos formatos, marcada por mosaicos multicoloridos ao fundo, que a levavam consumir dias e dias na busca obstinada pelo equilíbrio entre cor e forma. Morando há cinco anos no Vale do Bonfim, região serrana do Rio, pontificam agora os grandes formatos, e as telas são invadidas por folhagens típicas da Mata Atlântica, em meio a massas de cor e raios de luz,aplicados em color jet, que apontam para um progressivo desprendimento da forma.